Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

A pedagogia precisa ser a da atitude.

Imagem
Chego aos 50 com aquela sensação de que há menos tempo pela frente do que já vivi pra trás. Parece mórbido, mas é uma constatação lógica. Em minha família (por parte de mãe e de pai) a longevidade nunca foi um determinismo genético. Não chega a ser um tormento para quem se diz espírita (portanto, ciente da imortalidade da alma) mas sou portador de uma saudável inquietação: não importa o tempo de vida por aqui, mas a qualidade do emprego desse tempo em favor das causas nas quais acredito. O tempo, esse recurso natural não renovável, é o bem mais precioso do universo. "Tempo Rei", diz o mestre Gil, que transformou em música o delicado alerta para quem malbarata aquilo que se esvai sem reposição possível.Cada tempo traz o seu desafio peculiar.Os desafios do nosso tempo não tem precedentes, e por isso mesmo, não admitem hesitação ou indiferença. Não há existência sem função no universo. "Eu sou apenas uma célula, uma pequenina célula que procura ser útil na fidelidade da funç…

CURTO É O PRAZO DA VIDA

Imagem
“Curto é o prazo da vida...
...A vida é indivisível, 
Mesmo a que se julga mais dispersa
E pertence a um eterno diálogo...
A mais inconsequente conversa.” “Tudo é tão atmosfera,
O gesto, o ar, o movimento
Que se supõe seja ela
Uma inventiva do vento.” “Tudo o que está neste movimento,
Tudo o que está absorto...
Aparente é esse alento
De vela rumando um porto...” “Pois tudo o que está imerso
Neste respirar do universo”!
- Ora parecendo reto... ora torto...
“Porém sem pausa definida,
Curto é o prazo da vida...” Que seja, então, em si e em torno,
Por um tempo, a esmo...
Por ser lapso, atento...
E... em sendo elíptico retorno...
Retorna-se para não ser o mesmo!
Reinventa-se... mero intento... Se a vida é curta mesmo...
Carpe diem! Todo dia... toda vida...
Faça valer a pena! Curta a vida!


(Alinhando excertos de Mário Quintana:
“Ser e estar”, “Pequeno poema didático”,
“Retrato no parque”, “Bar”).