O QUE É SER PRAGMÁTICO?



Estamos ouvindo muito falar em pragmatismo. 
Vemos muitas frases de efeito do tipo “Devemos ser pessoas pragmáticas”, “Esse é o ano do pragmatismo”, “Desenvolvedor bom é desenvolvedor pragmático”, etc. Mas o que significa realmente ser pragmático ou essa palavra, Pragmatismo?
Pragmático é algo que contém considerações de ordem prática, realistas e objetivas ou algo voltado para estas características.
O pragmatismo é uma corrente de ideias que prega que a validade de uma doutrina é determinada pelo seu bom êxito prático. É especialmente aplicado ao movimento filosófico norte-americano baseado em ideias de Charles Sanders Peirce (1839-1914) e William James (1842-1910).

Veja alguns conceitos:
O Pragmatismo constitui uma escola de filosofia, com origens nos Estados Unidos da América, caracterizada pela descrença no fatalismo e pela certeza de que só a ação humana, movida pela inteligência e pela energia, pode alterar os limites da condição humana. Este paradigma filosófico caracteriza-se, pois, pela ênfase dada às consequências -utilidade e sentido prático – como componentes vitais da verdade.
O Pragmatismo aborda o conceito de que o sentido de tudo está na utilidade – ou efeito prático – que qualquer ato, objeto ou proposição possa ser capaz de gerar. Uma pessoa pragmática vive pela lógica de que as ideias e atos de qualquer pessoa somente são verdadeiros se servem à solução imediata de seus problemas. Nesse caso, toma-se a Verdade pelo o que é útil naquele momento exato, sem consequências.
Não contente fui ao dicionário e verifiquei que lá pragmatismo é identificado como uma doutrina filosófica que se baseia na verdade do valor prático. Vou tentar ser prático(a) (ou seria melhor pragmático(a)?) e trocar em miúdos: 
Podemos então dizer que uma pessoa pragmática é aquela que resolve as coisas de uma maneira ágil, que enxerga mais soluções do que impedimentos. Ela é mais direta no trato das coisas reais. Isso, é claro, não significa que essa pessoa seja superficial, pois a pessoa pragmática pode ter uma visão mais profunda, mais crítica da vida ou não. No último caso, ela é pragmática e superficial. Não podemos confundir uma pessoa pragmática com uma pessoa reativa, pois a meu ver, uma pessoa reativa é aquela que dá a resposta para as coisas de uma maneira imediata, não pensa muito nas consequências dos seus atos.

Fonte: Igo Coelho

Postagens mais visitadas deste blog

O TEMPO DE CADA UM

SILÊNCIO DOS LOBOS